Home | História do Clube | Sócios | Regulamentos | Contatos
Dicas, Sugestões e Curiosidades - 1

> Opala Águia 1972 - Visual Agressivo. Saíba mais...

>Opala Chateau - Série especial. Saíba mais...

>O que é necessário para emplacar com "placa preta"

>Multa e Autuação. A Bhtrans multa?

> Opala - Você sabia que é de origem sânscrita "upala" que quer dizer pedra preciosa. Saíba mais...

 

Estamos trabalhando para trazer novidades para vocês.

Opala Águia 1972

Com visual agressivo e motor de 6 cilindros, ele lembrava o Pontiac Fire Bird.

Opala Chateau

Foi uma série especial que tinha seu interior na cor Chateau e a cor predominante era o vinho.

Emplacamento Veículo de Coleção  
O emplacamento de veículo antigo consiste na mudança de placa da categoria particular (cinza) para a categoria coleção (preta) nos automóveis com mais de 30 anos e que mantêm conservadas suas características originais de fabricação. Para obter o registro, o proprietário deverá obter o Certificado de Originalidade do veículo em uma das instituições credenciadas pelo Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran/MG), como os clubes de carros antigos. O Certificado de Originalidade é concedido a veículos que preservem suas características originais e sejam aprovados nos critérios de avaliação, que consideram itens originais de fábrica, tais como mecânica, elétrica, tapeçaria, estrutura, acessórios e itens de controle e segurança. O percentual mínimo para aprovação na vistoria é de 80% para originalidade, e 70% para estado de conservação. O preço da placa é definido pelo fabricante.
Taxa:  Alteração de Dados - R$48,84
Passos:De posse do Certificado de Originalidade, é necessário procurar uma das unidades de atendimento do Detran/MG listadas abaixo para retirar a autorização para a confecção da nova placa em um dos fabricantes credenciados pelo Departamento. O proprietário deverá retornar, com a placa, à unidade de atendimento para que o veículo passe pelo processo de vistoria. Com o laudo da vistoria e os documentos listados abaixo, ele deverá se dirigir ao balcão de atendimento da unidade e solicitar a alteração das informações referentes à categoria do veículo. Será entregue um novo Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos (CRLV) com os dados alterados. Após a liberação do documento, será preciso ir até o pátio de emplacamento, para colocação da nova placa e selagem.

Documentos:Certificado de Originalidade e valor histórico do veículo; Ficha de Cadastro devidamente preenchida (disponível no sítio do Detran/MG ou à venda em papelarias); Documento de Arrecadação Estadual (DAE) quitado (disponível no sítio do Detran/MG, Bancos credenciados ou nas unidades de trânsito); Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV); Certificado de Registro de Veículo (CRV). Pessoa física: Original e cópia da carteira de identidade; Original e cópia do CPF; Procuração autenticada em cartório e com firma reconhecida caso o serviço seja solicitado por um representante legal. Pessoa jurídica: Original e cópia do cartão do CNPJ; Procuração autenticada em cartório e com firma reconhecida caso o serviço seja solicitado por um representante legal.

Fonte: site Detran MG

Topo

Multa e Autuação.

A Bhtrans multa?

 Para quem faltou as aulas de Legislação de Transito, ou achou que somente ler as apostilas dos Cursinhos distribuídas gratuitamente nas Auto-Escolas, nunca se ateve a diferença entre duas atitudes, Multa e Autuação.

“Art. 24. Compete aos órgãos e entidades executivos de trânsito dos Municípios, no âmbito de sua circunscrição:

I - cumprir e fazer cumprir a legislação e as normas de trânsito, no âmbito de suas atribuições;

II - planejar, projetar, regulamentar e operar o trânsito de veículos, de pedestres e de animais, e promover o desenvolvimento da circulação e da segurança de ciclistas;

III - implantar, manter e operar o sistema de sinalização, os dispositivos e os equipamentos de controle viário;

IV - coletar dados estatísticos e elaborar estudos obre os acidentes de trânsito e suas causas;

V - estabelecer, em conjunto com os órgãos de polícia ostensiva de trânsito, as diretrizes para o policiamento ostensivo de trânsito;

VI - executar a fiscalização de trânsito, autuar e aplicar as medidas administrativas cabíveis, por infrações de circulação, estacionamento e parada previstas neste Código, no exercício regular do Poder de Polícia de Trânsito;

VII - aplicar as penalidades de advertência por escrito e multa, por infrações de circulação, estacionamento e parada previstas neste Código, notificando os infratores e arrecadando as multas que aplicar;

VIII - fiscalizar, autuar e aplicar as penalidades e medidas administrativas cabíveis relativas a infrações por excesso de peso, dimensões e lotação dos veículos, bem como notificar e

arrecadar as multas que aplicar;

IX - fiscalizar o cumprimento da norma contida no art. 95, aplicando as penalidades e arrecadando as multas nele previstas;

X - implantar, manter e operar sistema de estacionamento rotativo pago nas vias;

XI - arrecadar valores provenientes de estada e remoção de veículos e objetos, e escolta de veículos de cargas superdimensionadas ou perigosas;

XII - credenciar os serviços de escolta, fiscalizar e adotar medidas de segurança relativas aos serviços de remoção de veículos, escolta e transporte de carga indivisível;

XIII - integrar-se a outros órgãos e entidades do Sistema Nacional de Trânsito para fins de arrecadação e compensação de multas impostas na área de sua competência, com vistas à unificação do licenciamento, à simplificação e à celeridade das transferências de veículos e de prontuários dos condutores de uma para outra unidade da Federação;

XIV - implantar as medidas da Política Nacional de Trânsito e do Programa Nacional de  trânsito;

XV - promover e participar de projetos e programas de educação e segurança de trânsito de acordo com as diretrizes estabelecidas pelo CONTRAN;

XVI - planejar e implantar medidas para redução da circulação de veículos e reorientação do tráfego, com o objetivo de diminuir a emissão global de poluentes;

XVII - registrar e licenciar, na forma da legislação, ciclomotores, veículos de tração e propulsão humana e de tração animal, fiscalizando, autuando, aplicando penalidades e arrecadando multas decorrentes de infrações;

XVIII - conceder autorização para conduzir veículos de propulsão humana e de tração animal;

XIX - articular-se com os demais órgãos do Sistema Nacional de Trânsito no Estado, sob coordenação do respectivo CETRAN;

XX - fiscalizar o nível de emissão de poluentes e ruído produzidos pelos veículos automotores ou pela sua carga, de acordo com o estabelecido no art. 66, além de dar apoio às ações específicas de órgão ambiental local, quando solicitado;

XXI - vistoriar veículos que necessitem de autorização especial para transitar e estabelecer os requisitos técnicos a serem observados para a circulação desses veículos.

§ 1º As competências relativas a órgão ou entidade municipal serão exercidas no Distrito Federal por seu órgão ou entidade executivos de trânsito.

§ 2º Para exercer as competências estabelecidas neste artigo, os Municípios deverão integrar-se ao Sistema Nacional de Trânsito, conforme previsto no art. 333 deste Código.”

 

AGENTE DA AUTORIDADE DE TRÂNSITO - pessoa, civil ou policial militar, credenciada pela autoridade de trânsito para o exercício das atividades de fiscalização, operação, policiamento ostensivo de trânsito ou patrulhamento. 

AUTORIDADE DE TRÂNSITO - dirigente máximo de órgão ou entidade executivo integrante do

Sistema Nacional de Trânsito ou pessoa por ele expressamente credenciada. 

Art. 256. A autoridade de trânsito, na esfera das competências estabelecidas neste Código e dentro de sua circunscrição, deverá aplicar, às infrações nele previstas, as seguintes penalidades:

I - advertência por escrito;

II - multa;

III - suspensão do direito de dirigir;

IV - apreensão do veículo;

V - cassação da Carteira Nacional de Habilitação;

VI - cassação da Permissão para Dirigir;

VII - freqüência obrigatória em curso de reciclagem.

§ 1º A aplicação das penalidades previstas neste Código não elide as punições originárias de ilícitos penais decorrentes de crimes de trânsito, conforme disposições de lei.

§ 2º (VETADO)

§ 3º A imposição da penalidade será comunicada aos órgãos ou entidades executivos de trânsito responsáveis pelo licenciamento do veículo e habilitação do condutor. 

Seção I: Da Autuação

Art. 280. Ocorrendo infração prevista na legislação de trânsito, lavrar-se-á auto de infração, do qual constará:

I - tipificação da infração;

II - local, data e hora do cometimento da infração;

III - caracteres da placa de identificação do veículo, sua marca e espécie, e outros elementos julgados necessários à sua identificação;

IV - o prontuário do condutor, sempre que possível;

V - identificação do órgão ou entidade e da autoridade ou agente autuador ou equipamento que comprovar a infração;

VI - assinatura do infrator, sempre que possível, valendo esta como notificação do cometimento da infração.

§ 1º (VETADO)

§ 2º A infração deverá ser comprovada por declaração da autoridade ou do agente da autoridade de trânsito, por aparelho eletrônico ou por equipamento audiovisual, reações químicas ou qualquer outro meio tecnologicamente disponível, previamente regulamentado pelo CONTRAN.

§ 3º Não sendo possível a autuação em flagrante, o agente de trânsito relatará o fato à autoridade no próprio auto de infração, informando os dados a respeito do veículo, além dos constantes nos incisos I, II e III, para o procedimento previsto no artigo seguinte.

§ 4º O agente da autoridade de trânsito competente para lavrar o auto de infração poderá ser servidor civil, estatutário ou celetista ou, ainda, policial militar designado pela autoridade de trânsito com jurisdição sobre a via no âmbito de sua competência.”

Agora, para quem leu isto tudo e não entendeu o que isso quer dizer.

A Bhtrans não Multa, quem Multa é o Presidente da Bhtrans, Orgão Máximo de Transito de Belo Horizonte, regularizado no Denatran, que foi nomeado por delegação de poderes pelo Sr. Marcio Lacerda, Prefeito de Belo Horizonte, com o poder de Autoridade de Transito.

Os Fiscais da Bhtrans multam? Não multam, pois não são autoridades de transito, os fiscais da Bhtrans fazem AUTUAÇÃO, pois são agentes da autoridade de transito, e estando os mesmos trabalhando em uma Sociedade de Economia Mista, ligada ao poder público municipal, são Servidores Civis Celetistas, portanto pelo CTB, são competentes para lavrar o auto de infração e como Servidores Públicos gozam do poder da fé pública, e atuam no transito há mais de 18 anos, sem contar com os que já trabalhavam na Metrobel, no Transmetro, quiça talvez exista algum dinossauro da Plambel, portanto, negar a validade das infrações anotadas por eles é dizer que os mesmos participaram de ato ilegítimo da administração pública, visto que são empregados de uma empresa que é ilegítima de multar.

A Justiça pode ter razão quanto a uma Empresa de Economia Mista, ter em seu objetivo, visar o lucro, não sou Juiz ou Promotor para dizer que estão certos ou errados, e não vai ser uma enquete em um site que uma mesma pessoa pode votar 1000 vezes, que vai confirmar isso. Agora, me apontem onde se vende as ações da Bhtrans, nunca encontrei e nunca encontrarão, pois as mesmas se encontram totalmente, diretamente ou indiretamente, nas mãos da prefeitura, o que descaracterizaria a razão social dela em todo o seu contexto, pois não há participação de nenhuma pessoa jurídica ou física que não seja ligada a prefeitura. Então a Bhtrans também não é uma Sociedade de Economia Mista e sim uma Empresa Pública. Então tirem o SA, de Sociedade Anônima da Bhtrans e coloquem simplesmente no final do nome dela o termo Ltda. Será que isso resolve o problema do trânsito de Belo Horizonte?! Com certeza não, pois o problema esta no pedestre que tem carro, que quando esta dentro do carro vira motorista, e ai ele é dono do mundo, não vê outro carro, esquece as regras do Código de Trânsito, não vê pedestre, acha que seu carro pode tudo.

O Transito para quem nunca leu o anexo 1 do CTB, nada mais é que a movimentação e imobilização de veículos, e para a surpresa de muitos, inclui no transito os pedestres e os animais, nas vias terrestres.

Além disso, queridos motoristas aprendam que calçada e passeio são duas coisas iguais de denominação diferente, ambas, não destinadas à circulação de veículos reservada ao transito de pedestre. Ou será que 1,50 m da Calçada é passeio, e eu posso estacionar na calçada, isto o Código de Transito não fala, mas o Código de Posturas que com certeza você nunca leu, fala que toda a área publica de transito de pedestre é passeio. Portanto, sigam a lógica das coisas, asfalto é para carros, se existe uma placa de proibido estacionar na via, isto não quer dizer que estacionar no passeio é permitido, ou será que você que fez isso uma vez ou mais, ignorava tal lógica e portanto, merecia ser multado, mas sim advertido. É mas já que fui multado vou continuar fazendo só de raiva.

Eu poderia enumerar um monte de atitudes no transito que são rotineiras e que são infrações de transito e que com certeza, mais de quatro quinto dos agentes da autoridade de transito, não fazem a AUTUAÇÃO, e portanto muitos ficam impunes.

Farol de moto apagado de dia. Voce sabia que é obrigatorio o farol da moto ficar ligado todo o tempo que tiver em movimento, isto evita muitos acidentes, e é uma infração gravissima.

Viseira de capacete não é enfeite, no minimo tem de estar protegendo os olhos, e é infração gravissima.

Isto serve também para o passageiro.

Transitar na contramão em via de mão unica, empurrar a moto ligada ou desligada, é o mesmo que transitar, pois somente a bicicleta sendo empurrada se equipara ao pedestre, e tem muita auto escola, esta é separada mesmo, que ensina que moto também é bicicleta. Imaginem eu na contramão empurrando meu uno, não to dirigindo, portanto não posso ser multado?! Infração Gravissima.

E quando se faz isso no Passeio? é pior ainda pois é Gravissima 3X, imagina so, o pobre coitado que acabou de comprar uma moto e paga com o salario de R$ 500,00 a  prestação barata de uma CG, por somente R$ 180,00, ter de pagar uma multa de R$ 574,61, so por que um agente da autoridade de transito não entendeu que ele tirou carteira aprendendo coisa errada, e que a culpa é do instrutor que falou com ele que podia fazer isso ou aquilo.

Agora para aqueles que gostam de ver um monte de idiotas parado no semáforo, e a pista lateral livre e ultrapassam todos depois do cruzamento, Ultrapassar veiculos parados em fila junto a qualquer impedimento a circulação, incluso onibus parada no ponto,  junto a cruzamento proximo a interseções, sendo pela contramão é infração gravissima, se não for pela contramão é somente infração grave. Ah esqueci, que aquelas pinturas no solo, amarela contínua, são só de enfeite para deixar a rua mais bonita.

E so para finalizar este resumo, faixa de pedestre não existe somente debaixo de semáforos, e deixar de dar preferencia a pedestre na faixa a ele destinada, em trecho não semaforizado, também é infração gravissima, como todas as acima citadas, mas é dificil você saber que alguem em Belo Horizonte foi multado por causa disso, pois todos dos dias voce ve dezenas de pedestres mau humorados atras do volante querendo descontar com quem não esta atras dos volante tudo o que fazem com ele. Ah so para quem perguntou, e se o trecho for semaforizado?! Deixar de dar preferencia a pedestre que não haja concluido a travessia, tambem é gravissima, e neste caso se voce fizer uma conversão e der de cara com um pedestre, não importa se o cruzamento tem faixa ou não .. o pedestre tem a preferencia.

Ou para explicar melhor .. o pedestre sempre tem a preferencia.. não importa onde.. se ele estiver em um ponto de onibus, ele deve pegar o onibus andando o minimo na rua, portanto não pare a menos de 10,00 metros de distancia dos pontos de onibus, nem ultrapasse um onibus pela esquerda proximos aos pontos de onibus, principalmente motos. Parar no passeio para descer do carro e abrir o portão garagem da sua casa ou do seu escritorio também é infração. So para fechar com chave de ouro.. a desculpa campeã dos motorista de carteira antiga. " Eu estou dentro do carro e sendo assim não estou estacionado". Parar é a imobilização por tempo suficiente para embarque e desembarque, acima deste tempo é Estacionar. Portanto se for ficar "parado", em local proibido dentro do carro e ligar o pisca alerta, sem estar com problemas mecanicos é o mesmo que dizer .. "olha eu estou cometendo uma infração de transito, vem aqui me autuar." Fonte: enviado por um amigo do site

Topo

1>2>>

    
ws© 2009. barreiroopalaclube.com.br. Direitos reservados.